Nakka

Um restaurante que eu adorei conhecer em São Paulo e que voltarei muitas vezes é o Nakka. Há quem diga que é a melhor comida japonesa da cidade… Como não são tão expert na gastronomia asiática, não me arrisco a opinar, porém garanto que para meu paladar estava excelente, fantástico!
Sob o comando do chef Regis Hideki Shiguematsu, que tem já uma vasta experiência em restaurantes pelo Brasil, mostra uma execução impecável, ingredientes bem frescos e uma criatividade no menu que eu adorei, já que não sou do sashimi – gosto dos mais diferentes, com temperos e se puder não tão cru.
O ambiente é bem moderno e estiloso, com projeto assinado pelo renomado Naoki Otake.
Fui no jantar e recomendo. Um lugar badalado, com fila de espera enorme e uma das melhores pedidas para ir com amigos ou em casal.
Vejam:

nakka-488x325

1103

Aqui vão os pratos que eu mais gostei e indico muito. Começando pelas duas entradinhas que pedi enquanto aguardava mesa:

foto 1-117
Carpaccio de salmão com limão siciliano e azeite trufado

foto 2-119
Ceviche – camarão, vieiras, polvo e salmão

foto 3-105
Sentei no bar, em frente ao sushiman – eu adoro!

foto 4-95
Salmão, ovo de codorna, ovas e trufas maçaricados – simplesmente impecável! Amei, amei!

foto 5-85
Atum com foie gras – amo esta combinação! E só assim mesmo para eu comer uma fatia grossa de peixe cru… Com molhinho agridoce ainda, uma delícia!

foto 2-120
Vieira (o primeiro) e barriga de salmão (os de trás), ambos com trufas e ovas, maçaricados – derretem na boca. Di-vi-nos!

foto 1-118

Não deixem de pedir estes três últimos! Como sobremesa, o brigadeiro de colher é a pedida.

Nakka $$$
R. Pedroso Alvarenga, 890
Itaim Bibi – São Paulo

L’Entrecôte D’Olivier

Mais um restaurante que fui conhecer em São Paulo.
L’Entrecôte D’Olivier é daqueles restaurantes estilo bistrô francês que serve, em especial, o entrecote com batatas fritas. Com o clássico molho da carne e a saladinha na entrada, é uma refeição única, simples e de-li-ci-o-sa.
Confesso que sempre que encaro este “PF” fico bastante pesada, mas vale à pena.
A diferença deste para o famoso L’Entrecôte de Paris, que também tem em São Paulo, é que ele foi o primeiro na cidade e conta com a receita secreta e diferente do Chef Olivier Anquiere na carne. O molho é bem esverdeado e sente-se bem sabor de ervas.
Diferente também do outro restaurante, que eu nunca peço sobremesa, neste aqui não se pode é não pedir: mousse de chocolate!

Adorei a casa, moderna e leve, com toque de bistrô, e em especial o azulejo mega colorido da fachada.
SITE é uma graça e conta todos os detalhes, com trilha sonora francesa…

Vejam:

Lentrecote_DOlivier
Adorei esta parte e foi aqui que sentei, olhando para a rua

entrecote-do-olivier-restaurante-blog-oxford

foto 1-111

foto 2-113
Adoro esta salada com nozes!

foto 3-100
Voilá! Não peçam outra coisa, por favor… Este aqui é o prato da casa e você só tem o trabalho de escolher o ponto da carne, que o atendente escreve a inicial na toalha de papel da mesa. A minha era “ao ponto” e ele rabiscou “AP”

foto 4-90
Além desta sobremesa ser muito comentada pelo sabor delicioso, o mais legal é que ela vem nesta taça gigantesca!

foto 1-112
Bem durinha, achei muito gostosa

foto 5-82

foto 2-114
Para vocês verem o tamanho, ela do meu lado, hahaha

Bistro L’Entrecôte d’ Olivier $$
R Dr. Mário Ferraz, 17 – Jardim Europa, São Paulo

Vitello empanado em Pão de Miga

Uma das receitas italianas que eu mais amo! Para fazer no final de semana e, também, dica para o almoço de Páscoa.
A receita é do Chef Salvatore Loi, que sou fã!

cc07_adega_01

Rendimento Serve 4 pessoas
Tempo de preparo 20 min

Ingredientes:
4 costeletas de vitelo com 200 g cada uma, sem os ossos
5 fatias de pão de miga cortadas em cubos pequenos (pode ser substituído por pão de fôrma)
4 colheres de sopa de farinha de rosca
3 ovos
óleo de milho para fritar
sal e pimenta-do-reino a gosto
200 g de folhas verdes diversas (alface, rúcula, alface-roxa, alface-crespa) para o acompanhamento

Modo de fazer:
Tempere as costeletas com sal e pimenta-do-reino a gosto.
Bata bem os bifes dos dois lados, salpicando farinha de rosca sobre eles.
Bata os ovos.
Passe as costeletas nos ovos e cubra-as com os cubos de pão de miga.
Frite as costeletas em óleo quente, deixando dourar dos dois lados, e escorra em papel-toalha.
 Sirva com uma salada de folhas verdes.