Receita Funcional – Iogurte de Macadâmia

Hoje damos início a uma nova e especial coluna aqui no blog.
Convidei o Nutricionista André Luiz da Silva (mais conhecido como André NutriChef), que conheci através do instagram e sempre admirava sua dedicação, competência e criatividade nas receitas, para compartilhar conosco seu conhecimento e trazer mais saúde para todos.
Sempre enfatizo e acho muito importante o uso da nutrição funcional no dia a dia, inclusive variando com alimentos não tão ricos e saudáveis. O importante é consumir nutrientes e manter o corpo nutritido, o que nos dá mais energia, disposição, alegria de viver (com menos peso e mais alto estima!) e minimiza o efeito ruim dos alimentos industrializados.
Só quem pratica e é adepto a uma alimentação balanceada sabe o poder que os alimentos têm na saúde e, claro, conseqüentemente na estética. Sou fã incondicional, em qualquer época do ano, em todos os lugares que eu estou, sem neuras e sem restrições. Saiba mais sobre o assunto colocando na busca “nutrição funcional”.

Espero que vocês gostem e fiquem à vontade em fazer perguntas e pedir receitas especiais que o André prontamente nos atenderá sempre que for possível. Tirem suas dúvidas nos comentários, ok?!

Perfil blog

Me chamo André, natural de Florianópolis, sou   Nutricionista, Técnico em Cozinha e pós graduando em Nutrição Clínica Funcional. 

Desde criança tenho a cozinha como um dos locais mais acolhedores e alegres da casa. Tive a oportunidade de poder crescer perto do sítio observando e ajudando minha família a preparar algumas receitas. 

É verdade que nem sempre gostei de comidas saudáveis, tive uma adolescência obesa e cheguei a ser pré-diabético. Foi nesta fase que despertei para a alimentação saudável, buscando informações e adotando novos hábitos alimentares. Foram-se 25kg e o prazer pelos inúmeros benefícios influenciaram na minha escolha profissional.

Afinal, nada é mais prazeroso do que cozinhar com amor e saborear uma refeição deliciosa que é capaz de despertar tantos sentidos. E se essa refeição pode ser saudável, melhor ainda. 

Então, como Nutrichef uso a culinária como ferramenta de Educação Nutricional. Crio e recrio receitas que destacam o sabor natural dos alimentos, além de me preocupar com os nutrientes e benefícios que eles promovem à nossa saúde.

Para começar, que tal uma receita fácil que pode ser consumida no café da manhã ou nos lanches?

Os iogurtes acabam sendo sempre uma opção prática, mas geralmente levam uma infinidade de açúcares, conservantes e corantes.
Esta receita é super prática, saudável e natural. Uma dica importante é quanto à qualidade do Agar Agar. Ele é uma gelatina vegana, rico em fibras e proteína, extraído de algas que deve apresentar coloração clara (bege, branco, levemente amarelado) e sem cheiro. Vocês podem encontrá-lo em tons acinzentados, textura arenosa e com odor forte, aconselho que não o utilizem assim, pois sua preparação ficará terrível. Em últimos casos, optem pela gelatina incolor ou goma xantana. Mas já é possível encontrar Agar Agar de qualidade aqui em Floripa. 

Outro fator que poderá influenciar na textura do seu iogurte é o liquidificador. Alguns podem não bater muito bem e a textura da macadâmia poderá ficar menos lisa, se desejarem, passem a macadâmia batita por uma peneira fina como fazem para o leite vegetal.

foto-8.PNG

IOGURTE VEGETAL DE MACADÂMIA 

Ingredientes:

1 xícara de macadâmia sem sal e crua
2 xícaras de água mineral
3 colheres de sopa de suco de limão siciliano
1 colher de chá de Agar Agar
Raspas do limão a gosto
Água 

Modo de preparo:

Deixar a macadâmia de molho por no mínimo 6 horas ou fazer 1 molho rápido com água morna por 1 hora. Descartar a água do molho, lavar bem e colocar no liquidificador.  Numa panela adicionar as 2 xícaras de água mineral e o Agar Agar e deixar ferver por 3 minutos mexendo sempre. Rapidamente desligar a chama e despejar no liquidificador para bater com a macadâmia por aproximadamente 3 minutos até ficar bem liso. Despejar a mistura num recipiente de vidro, colocar o suco de limão e as raspas opcionais (aqui pode ser a gosto). Refrigerar por no mínimo 3 horas e você terá sua base pronta.

Sugestão

Você pode bater com frutas ou consumir com elas picadas, utilizar suco de uva integral, misturar com geleia, mel, melado. Lembre-se de adicionar chia, linhaça dourada ou outra fibra para enriquecer ainda mais esta preparação quando for consumir. 

Meus contatos são:
andrenutrichef@gmail.com
Instagram: @andrenutrichef
Blog: andrenutrichef.com

Naked Cake La Mia Dolce Vita

Atualizando o site com alguns dos nossos últimos Naked Cakes.
Os bolos são feitos 100% com farinha de amêndoas, sem glúten, com recheios de brigadeiros gourmets. Para infos sobre sabores, valores e encomendas Clique AQUI ou no e-mail: encomendas@lamiadolcevita.com.br.
Atendemos Florianópolis e região.

Veja mais fotos AQUI!

foto 1-188
Massa de amêndoas com chocolate, recheios de brigadeiro de pistache e de chocolate belga 70%

foto 5-143
Detalhes

foto 1-187
Massa de amêndoas com baunilha, recheios de brigadeiro branco e de Nutella

foto 2-188

foto 1-189
Massa de amêndoas com baunilha, recheios de brigadeiro de pistache e Nutella

foto 2-190

foto 1-191
Massa de amêndoas com baunilha, recheios de brigadeiro branco e de chocolate belga

foto 2-189
Massa de amêndoas com chocolate, recheios de brigadeiro de limão siciliano e de chocolate belga

foto 3-174

foto 5-145
Massa de amêndoas com baunilha, recheios de brigadeiro de limão siciliano e de chocolate belga 70%

foto 5-144
Massa de amêndoas com baunilha, recheios de brigadeiro de chocolate belga 70% e de Nutella

foto 2-191
Massa de amêndoas com baunilha, recheios de brigadeiro de doce de leite e de chocolate belga

foto 2-192
Massa de amêndoas com baunilha, recheios de brigadeiro de limão siciliano e de pistache

foto 1-190

foto 3-177

foto 2-193
Massa de amêndoas com baunilha, recheios de brigadeiro branco e de Nutella

foto 5-146

foto 2-195
Massa de amêndoas com baunilha, recheios de brigadeiro com damasco e de chocolate belga

foto 1-193

Direito do Consumidor – Extravio de Bagagem em Viagem de Avião

Um assunto que interessa à todos que viajam com freqüência e que estão planejando a próxima jornada.
Ponto importante é estar atento também aos problemas que podem vir a surgir e se prevenir, mesmo que nunca pensemos que pode acontecer com a gente.
Para falar melhor sobre o assunto e com propriedade, convidei a Dra. Ana Paula Mangrich (OAB 30.215) do escritório Hazim & Mangrich Advogados, de Florianópolis, para nos ajudar. Ela nos escreve de maneira simples e informal, bem clara com todas as informações jurídicas e até pessoais, tudo que precisamos saber.
Fiquem à vontade em comentar aqui suas experiências e fazer perguntas, ela estará respondendo aqui mesmo nos comentários. Vejam a matéria:

lost

Olá leitores.
Uma das partes mais legais e mais importantes de uma viagem é arrumar a mala, afinal é ela que transportará nossos calçados, roupas, itens de higiene pessoal e de beleza. Ela será uma versão em miniatura do nosso guarda-roupa, com peças selecionadas a dedo para que possamos estar confortáveis e bonitas de acordo com as características e o clima dos locais a serem visitado.
O problema acontece quando nós chegamos ao destino tão desejado e planejado, mas a nossa mala não.

Prováveis causas: Só quem já passou por essa situação conhece a sensação de desânimo, ou até mesmo desespero, quando a esteira do desembarque fica vazia e a bagagem não aparece. E então surgem as dúvidas angustiantes: O que aconteceu com minha mala? Onde ela está? Será que algum dia a verei novamente? Muitas vezes o final é feliz: a mala não está perdida, apenas não deu tempo de ser despachada em razão de uma conexão muito curta ou por outro problema de logística. Muito provavelmente ela será entregue no endereço de hospedagem em poucos dias.
No entanto, em alguns casos a localização da bagagem é desconhecida, seja por extravio, seja por furto. Nestas últimas hipóteses, infelizmente, corre-se o risco de nunca mais receber a mala.

O que fazer: Quando planejamos uma viagem (de férias, principalmente) concentramos todas as nossas atenções para as coisas boas: escolha do hotel, roteiro, passeios, restaurantes, lojas, etc.
E quando uma situação inesperada desses acontece somos pegas desprevenidas, sem saber como agir. Acabamos perdendo tempo, dinheiro e principalmente sossego tentando resolver o problema.
Então, o que fazer?
Primeiramente procure a empresa área, preferencialmente ainda na sala de desembarque ou em até 15 dias após a data de desembarque e relate o fato em documento fornecido pela empresa ou em qualquer outro comunicado por escrito. Não esqueça que para fazer a reclamação é necessário apresentar o comprovante de despacho de bagagem.
Caso seja localizada pela empresa aérea, a bagagem deverá ser devolvida para o endereço informado pelo passageiro.
Portanto, no momento da reclamação forneça seus contatos disponíveis durante a viagem (e-mail, telefone celular, etc.) e seu itinerário (cidades e respectivos endereços de hospedagem).

Dica: Alguns cartões de crédito possuem um serviço de auxílio na busca de bagagem extraviada. Na verdade, a busca é de responsabilidade da empresa aérea, mas o serviço do cartão faz uma intermediação facilitando a comunicação entre passageiro e empresa. Mas não deixe de efetuar a reclamação diretamente com a empresa ainda no aeroporto. E enquanto a mala não vem? Compre tudo o que você precisa para usar durante esse período de espera: sapato, roupa, itens de higiene pessoal, etc. Mas guarde todas as notas fiscais para depois poder cobrar judicialmente da empresa aérea.
A Justiça Brasileira reconhece o direito do consumidor de pleitear indenização por danos materiais (decorrentes do prejuízo financeiro pela perda da bagagem e/ou do prejuízo financeiro pelos gastos em decorrência da perda da bagagem) e por danos morais (em razão dos incômodos sofridos). E as mesmas atitudes valem para quando o extravio da mala ocorrer durante a viagem de retorno.
Por isso a importância de guardar na bolsa de mão todas as notas fiscais das compras efetuadas durante a viagem.

perda-de-mala-passagens-mp1

Outros casos (dano e furto): As indenizações judiciais também são devidas nos casos de bagagem danificada ou de furto de bagagem.
No caso de bagagem danificada, procure a empresa aérea para relatar o fato logo que constatar o problema, preferencialmente ainda na sala de desembarque. Esse comunicado por escrito deverá ser registrado na empresa em até 7 dias após a data de desembarque. Já para o furto, procure a empresa aérea e comunique o fato por escrito. Além disso, registre uma ocorrência na Polícia, autoridade competente para averiguar o fato. Como se precaver: A empresa aérea é responsável pela bagagem desde o momento em que ela é despachada até o seu recebimento pelo passageiro.
De qualquer modo, seguem algumas dicas para tentar evitar esse tipo de aborrecimento:
– Identifique a bagagem para facilitar a sua visualização na sala de desembarque.
– Coloque seus contatos dentro e fora da mala.
– Não despache bagagens que contenham objetos de valor, tais como: joias, dinheiro e eletrônicos. Esses objetos devem ser transportados na bagagem de mão.
– Além dos objetos de valor, leve também na bagagem de mão uma muda de roupa.
– Evite conexões muito curtas, pois pode não dar tempo de a mala ser despachada para o destino final. 

Alguém já passou por uma situação dessas? Conseguiram resolver?

Ana Paula Mangrich
OAB-SC 30.215

Outras informações úteis da revista IstoÉ:

mi_17304817673954647

mi_17304881462718723

mi_17305362003573548

mi_17305422009558223

mi_17305467764782158

Espero que tenham gostado da matéria. Se tiverem sugestões das próximas pautas com a Dra. Ana Paula, podem nos dar também, ficaremos felizes em poder ajudá-los.