Trattoria dei 13 Gobbi – Firenze

Um dos restaurantes que mais gostei de conhecer nas últimas idas à Itália, sem dúvidas, foi a Trattoria dei 13 Gobbi em Firenze (Florença).
A atmosfera italianíssima (você não dá nada na entrada!) e a decoração mais criativa, estilosa e envolvente de todas, super bem cuidado.
Quem procura um trattoria com comida bem típica (e preço de trattoria $) porém em um lugar mais sofisticadinho, aqui é a pedida. Fui para almoçar e também não deixa de ser despretensioso não, viu?! Sem frescuras, mas vi muita gente local de classe média.
Amei, amei, amei e vou voltar todas as vezes que visitar esta cidade que desta vez, confesso, me deixou apaixonada…

Vejam só:

foto 1-218
A entrada é esta portinha, em uma ruela bem escondida… Italianices, amo!!!

foto-1331
A decoração traz um astral delicioso. As paredes todas com caixas de vinhos e móveis bem diferentes, com cadeiras hiper coloridas, muitos objetos pendurados e luz natural no salão

foto 1-219
Confesso que as fotos não reproduzem nem 10% da beleza do local, mas reparem as cadeiras todas diferentes…

foto 5-166

foto 2-223
O menu

No menu, aqui se come tipicamente a gastronomia fiorentina e Toscana. Na dúvida, peçam opinião dos atendentes sobre o que mais sai e, minha regra número UM: nunca vão nos pratos com massa seca, peçam as “massas frescas” ou “pasta fresca”, aqui virou uma exceção pois o prato mais falado e mais pedido é um rigatoni de-li-ci-o-so com molho de tomate e queijo derretido que vem em uma espécie de cambuca. Fui inclusive na cozinha ver o preparo e filmei para o instagram (@BlogLaMiaDolceVita e na hashtag #lmdvnaitalia).

foto 3-205
Rigatoni 13 Gobbi – não deixem de pedir!

foto 4-178
Reparam no queijo derretido?! Rss. Gente, e a louça toda pintada à mão?! Apaixonante! Esta aqui é uma porção menor que a normal pois pedi também um segundo prato, então sugiro isto para quem não come muito: dividir a massa oiu pedir meia porção e não deixar de pedir outras especialidades #ficaadica Quem come bem pede tudo inteiro, tá?!

foto 4-177

foto 2-225
Um dos pratos mais tradicionais que não podem deixar de comer em Firenze (tem em vários restaurantes) é a Bistecca alla Fiorentina. Um pedaço enorme de carne feiro na brasa para comer MUITO mal passado.  É gostosa, claro, mas para um bom brasileiro que é acostumado com um belo churrasco, não vale a compração, ok?! Rss… A qualidade da carne brasileira é imensamente melhor que a italiana, sem críticas, é uma questão natural da terra e gado mesmo

foto 3-206
Esta da foto é a “Tagliata di Manzo”: ela vem cortada e é menor que a tradicional Bistecca

foto 2-224
E lá fomos conhecer a cozinha… Esta é a peça de Bistecca

Os acompanhamentos, bem tradicionais:

foto 1-220
Funghi fritti – funghi porcini frito!

foto 4-179
Fagiolo bianco, para comer assim com azeite de oliva. Para eles é uma “salada”

foto 5-164
Fior di Zucchine – flor de abobrinha frita, amo!

foto 3-204
Este foi o vinho que tomei – pedi apenas uma taça pois era verão e almoço, mas não podia deixar de tomar um tinto com esta comida maravilhosa, né?!

foto 5-167

Espero que tenham gostado da dica e não deixem de ir, com certeza vão amar.
O preço depende da quantidade de pratos e vinho, claro, mas dá para gastar na faixa de 30 euros comendo primeiro prato, segundo prato e uma taça de um bom vinho! Vale à pena gastar um pouquinho a mais pela qualidade e ambiente.

Trattoria dei 13 Gobbi faz parte de uma rede de restaurantes chamada Casa Trattoria, que descobri depois, é a mesma onde pertence uma outra trattoria que eu amo aqui na cidade, a Marione.
Vejam mais detalhes e dicas de Firenze que dei há um tempo atrás AQUI.

Trattoria dei 13 Gobbi $$
Via del Porcellana, 9R – FIRENZE
Tel: (+39) 055 284 015

O desafio de constituir uma nova empresa

Seguindo com mais uma matéria sobre Direito aqui no blog, desta vez com 2 novos colunistas e experts no assunto de hoje: abrindo a primeira empresa. Os escritos de hoje são juristas com anos de trabalho no Tribunal de Justiça de SC e no Superior Tribunal de Justiça de Brasília, que hoje exercem cargos de assessores especiais da presidência do TJ.
Sempre gosto de relacionar os assuntos do site com minha vida atual, assim busco afundo entender e passar para vocês, o que espero que ajude alguns. Neste caso, já  trabalho no ramo porém tive que rever várias coisas e detalhes…
Anunciei nas redes sociais na semana passada a abertura da minha nova loja! Sim, teremos uma La Mia Dolce Vita até o final do ano no centro, em Floripa. Aliás, a ausência nas matérias aqui dão-se também por este fato, mas prometo retomar todo o trabalho que sempre fizemos e continuar as postagens da minha viagem falando sobre a Itália e Ibiza.
Voltando ao assunto de negócios, sempre procurem um bom profissional da área para ajudá-los, para estarem 100% dentro das leis e sem riscos de se prejudicar futuramente. Vejam só:

comoabrirumaempresa-300x250e

O desafio da constituição de uma empresa

O Brasil é reconhecidamente um dos países mais empreendedores do mundo. Mais de 70% (setenta por cento) da população pretende ser – ou já é – dona do próprio negócio. Ainda assim, precisamos enfrentar uma burocracia que nem sempre trabalha a favor de quem quer empreender.

Embora significativa parte dos “empresários” brasileiros ainda trabalhe na informalidade, é cada vez mais presente na consciência da população os benefícios de se formalizar – ou seja, constituir uma pessoa jurídica –, tanto para a segurança do próprio empreendedor, quanto para o devido retorno à sociedade (não vamos falar na altíssima carga tributária que se enfrenta na formalidade; isso é assunto para outra coluna), sem falar no bom funcionamento do mercado, composto por outras sociedades ou empresários individuais já devidamente registrados.

A essa altura você já deve ter percebido que há mais de uma hipótese de constituição de pessoa jurídica. Há não muito tempo, só poderiam ser registradas as sociedades (em seus diversos tipos), na qual se exige a presença de pelo menos dois sócios. Ainda existem muitas empresas na qual o segundo sócio possui uma parcela muito pequena do capital, apenas para cumprir o requisito de não ser unipessoal. Atualmente, no entanto, existem formas de se constituir uma pessoa jurídica composta por apenas uma pessoa, trazendo à pessoa física todos os benefícios da formalização da empresa.

Claro que algumas condições devem ser preenchidas. Por exemplo, para se qualificar como Microempreendedor Individual, a pessoa que trabalha por conta própria deve faturar no máximo até R$ 60.000,00 (sessenta mil reais) por ano, e não ter participação em qualquer outra empresa. Contará, porém, com alguns benefícios reservados aos pequenos empresários, como a simplificação e, em regra, diminuição do valor dos tributos a serem pagos.

Já para se constituir uma Empresa Individual de Responsabilidade Limitada – EIRELI, o titular deve integralizar – ou seja, efetivamente “colocar” na empresa – um capital de no mínimo 100 (cem) vezes o maior salário-mínimo vigente no país. Terá a vantagem da chamada “responsabilidade limitada”, ou seja, ao contrário do empresário individual, as obrigações da empresa em regra não atingem seu patrimônio particular.

Em outros casos, torna-se vantajosa a constituição de uma sociedade. Para isso, o requisito mais importante, como já dito, é a presença de ao menos dois sócios. Deve- se, então, escolher a modalidade que mais se adequa aos objetivos dosempreendedores, sendo as mais comuns a sociedade limitada e a sociedade anônima, cada uma com suas características e vantagens próprias.

Todas estas pessoas – sejam as sociedades, sejam as unipessoais – devem ser devidamente registradas na Junta Comercial do respectivo Estado, quando a atividade a ser desenvolvida for mercantil. As juntas são autarquias ligadas ao Governo que servem para o registro: é onde você pegará a “certidão de nascimento” da empresa. O sistema das juntas atualmente é integrado com o da Receita Federal – para a emissão e CNPJ (o CPF da empresa) – e, em alguns casos, possui convênio com as autoridades municipais, que deverão verificar, entre outras coisas, a regularidade das instalações da empresa.

O tempo para essa tramitação varia de estado para estado. Onde essa integração entre as diversas esferas de poder está mais avançada, o tempo necessário para a constituição da empresa é menor. Nos locais onde os distintos sistemas ainda não se comunicam, deve-se procurar os distintos órgãos para se formalizar o nascimento da empresa.

Nosso Estado possui um dos sistemas mais atuais para o registro mercantil; mesmo assim, são constantes as reclamações a respeito da demora na tramitação dos pedidos e de exigências consideradas excessivas. Nesse aspecto, apesar de as autoridades competentes estarem se mobilizando para aprimorar os serviços, ainda não atingimos um nível de primeiro mundo.

Mas, mesmo com a burocracia trabalhando contra, a empresa não pode parar: deve-se persistir na atividade produtora de riquezas, com a escolha da modalidade que melhor se adequa às características do negócio e com o devido registro junto aos órgãos públicos. Para isso, é imprescindível contar com o auxílio de um advogado e também de um contador, profissionais acostumados a lidar com a constituição de pessoas jurídicas e poderão, se não amenizar, fazer com que o caminho rumo ao sucesso empresarial, embora não seja fácil, seja trilhado da maneira correta.

Cláudio Ávila da Silva Jr.
Luiz Fernando Periard Schweidson
Atualmente são Assessores da Presidência do Tribunal de Justiça de Santa Catarina

Receita Detox – Penne ao Pesto

Para começar bem a semana com uma rotina de alimentação saudável, nosso colunista de receitas funcionais, André NutriChef, nos passa uma receita deliciosa – para parecer almoço de domingo em pleno dia de semana, já pensou?! Hmmm, já dá água na boca!

pesto

PENNE AO PESTO DETOX COM TOMATE CONFITADO

Rendimento: 5 pessoas

Tomate confitado

2 bandejas de tomate cereja
2 dentes de alho médios ralados finamente
3 colheres de sopa de tomilho fresco
1 pitada de sal
1 regada generosa de azeite de oliva
1 colher de sopa de melado ou mel 

Modo de preparo do tomate:
Lavar os tomates e cortar em metades.
Misturar todos os ingredientes.
Assar em forno 180°C por aproximadamente 25 minutos. (Preferencialmente com a pele dos tomates voltada para a forma).
Servir sobre o macarrão

Molho pesto detox

1 maço de manjericão orgânico (higienizado e somente as folhas)
40g de nozes (1 punhado cheio)
1 brócolis chinês pequeno branqueado
100mL de azeite de oliva extra virgem
100mL de água mineral
1 colher de sopa de farinha de linhaça dourada
1 dente de alho pequeno
½ pimenta dedo de moça bem pequena sem as sementes
Sal marinho ou do himalaia a gosto

Modo de preparo do pesto:
Lavar o brócolis e dividi-lo em floretes menores.
Cozinhar o brócolis em água fervente por 2 minutos e imediante resfriar na água gelada com gelo.
Depois do brócolis resfriado bater todos os ingredientes no liquidificador. Reservar.

Finalização

Escolha o macarrão sem glúten da sua escolha e cozinhe conforme a embalagem.
Escorra e deixe um pouquinho da água do cozimento para que o pesto envolva mas facilmente a massa.

Espero que tenham gostado! Aqui no arquivo do blog em “nutrição funcional” tem um acervo de matérias bem bacanas que falam sobre a importância de uma alimentação saudável e funcional, que é o que utilizo nos meus dias, independente das coisas gostosas e não tão saudáveis que eu como… Para quem tiver dúvida, pode comentar aqui que o André gentilmente nos respoderá.

Meus contatos são:
andrenutrichef@gmail.com
Instagram: @andrenutrichef
Blog: andrenutrichef.com