Entrevista – Pity Búrigo

Esta garota comanda, litermalmente, os eventos sociais e tudo que tem de melhor no quesito agito, no sul do estado! Quem é da região, sabe quem é Pity Búrigo.

Já foi colunista de alguns dos melhores meios de comunicação e atualmente tem um site e blog muito bacana.
Super respeitada por todos os jornalistas do estado, impossível não conhecer a Pity, gente! Eu, a conheci quando fui à Criciúma, há duas semanas atrás, e desde então não paramos mais de trocar figurinhas, hehehe. Queridíssima e mega divertida! 
Espero que gostem!!

Nome: Pity Búrigo.

Cidade: Criciúma/SC

Profissão: Jornalista pós-graduada em Moda

Paixões: Brigadeiro, sushi e Coca-Cola

Doce ou salgado? Primeiro o salgado, depois o doce. Bem tradição.

My favorite food is: Cozinha italiana

Não como de jeito nenhum: Passas, nozes, ameixa seca, aaargh!

Hotspots favoritos: Saikoo e Montalccino- Criciúma

Best place to eat: Paris6 em São Paulo

Para lembrar da infância: O bolo de chocolate da minha avó, batizado “Bolo Priscilla”, em minha homenagem

Namorar combina com: Pizza! A dúvida na hora de decidir o que comer sempre acaba em pizza

Friends&Party combina com: Vodca + energético, pra não deixar ninguém parado

Dieta?!? Acho chato!

IT fraqueza: Fast-food. Meu beijo pro McDonald’s!

Cheesecake de Doce de Leite

Do Café de Daniela em Mendoza, Argentina.

8 porções

Ingredientes:
2 xícaras de farelo de bolacha (pode ser tipo maisena)
1/4 de xícara de manteiga derretida, mais um pouco para untar
700 g de cream cheese em temperatura ambiente
1/2 xícara de açúcar
2 colheres (sopa) de maisena
3 ovos
2 colheres (chá) de essência de baunilha
1 xicara mais uma colher de sopa de doce de leite (em temperatura ambiente), mais um pouco para servir

Modo de preparo:
Preaqueça o forno. Unte com manteiga uma fôrma de fundo removível de 20 centímetros de diâmetro e forre o fundo com papel-manteiga.
Misture os farelos de bolacha com a manteiga derretida e pressione contra o fundo da fôrma. 
Asse por 8-10 minutos até as beiradas ficarem amarronzadas. Tire a fôrma do forno e abaixe o fogo.
Bata o cream cheese na batedeira por 2 minutos, até ficar homogêneo.
Acrescente o açúcar e a maisena e bata até misturar bem.
Em outra tigela, misture os ovos com a baunilha. Batendo, acrescente aos poucos essa mistura ao cream cheese e adicione o doce de leite; ponha na fôrma e nivele a superfície.
Asse por 50-55 minutos até que o interior fique quase firme, mas ainda ligeiramente pastoso.
Tire a fôrma do forno e deixe descansar por 5 minutos.
Umedeça uma faca e passe a ponta em volta das bordas do bolo para soltá-lo. Deixe esfriar completamente, tampe e deixe na geladeira de um dia para o outro.
Retire o cheesecake da fôrma e coloque-o numa travessa.
Sirva em fatias regadas com doce de leite. 

Catena Zapata

Pessoal, superdica para presentear e, para quem ainda não conhece, sugestão para o final de semana! Esses vinhos vocês irão encontrar na Adega Golden, em Jurerê Internacional.

Indiscutivelmente o melhor e mais reverenciado produtor da Argentina, na opinião unânime de toda a imprensa especializada internacional, de quem recebe sempre as melhores notas e os melhores prêmios.
Para a Wine Spectator, trata-se do “líder inquestionável de qualidade na Argentina” e, para a Parker, “Catena representa o máximo em vinhos na América do Sul”.

Sua criação máxima, o raro Nicolás Catena Zapata, é o melhor e mais prestigiado vinho da Argentina, sem dúvida entre os grandes tintos do mundo.

Seu fantástico Catena Alta Malbec – “Vinho do Ano” para a Gula 2005 e um dos “100 Melhores Vinhos do Mundo” para a Wine Spectator em 2006 – é o melhor Malbec do país, de uma elegância e complexidade raramente encontradas na Argentina. Ele é um verdadeiro “vinho de terroir” do Novo Mundo, elaborado com uvas de 5 excelentes vinhedos plantados em altitude.

Os Catena Alta Cabernet Sauvignon e Chardonnay também são maravilhosos, enquanto o cultuado Catena Zapata Estiba Reservada é um verdadeiro clássico, vendido apenas na Argentina e no Brasil, assim como os famosos Angelica Zapata.

A linha Catena é imbatível, de incrível relação qualidade/preço.

O grande lançamento recente fica por conta da linha DV Catena, que também traz vinhos de terroir, ricos e elegantes. São todos cortes da mesma uva plantada em 2 vinhedos de diferentes personalidades, alturas e microclimas, em uma verdadeira exploração do terroir de Mendonza.

Fonte: Mistral – Outono 2010

Adega Golden
Rod. Maurício Sirotsky Sobrinho, 5243 – anexo ao Posto Golden Jurerê – Petrobrás
Tel.: 3266-8000 
*Aproveitem!! Descontos de até 20%